sinduteemgreve

1º DE MAIO, DIA DE LUTA E REIVINDICAÇÕES

O Dia Mundial do Trabalho foi criado em 1889, por um Congresso Socialista realizado em Paris. A data foi escolhida em homenagem à greve geral, que aconteceu em 1º de maio de 1886, em Chicago, o principal centro industrial dos Estados Unidos naquela época.

Milhares de trabalhadores foram às ruas para protestar contra as condições de trabalho desumanas a que eram submetidos e exigir a redução da jornada de trabalho de 13 para 8 horas diárias. Naquele dia, manifestações, passeatas, piquetes e discursos movimentaram a cidade. Mas a repressão ao movimento foi dura: houve prisões, feridos e até mesmo mortos nos confrontos entre os operários e a polícia.

Em memória dos mártires de Chicago, das reivindicações operárias que nesta cidade se desenvolveram em 1886 e por tudo o que esse dia significou na luta dos trabalhadores pelos seus direitos, servindo de exemplo para o mundo todo, o dia 1º de maio foi instituído como o Dia Mundial do Trabalho.

Por tudo isso, temos que fazer deste dia um dia de reflexão. Utilizar esse momento para demonstrar nossas insatisfações e levantar as bandeiras de nossas reivindicações como a redução da jornada de trabalho, o fim do fator previdenciário, derrubada da PL4330, que quer regulamentar a terceirização, defesa da política de valorização do salário mínimo, correção da tabela do imposto de renda, dentre outras.

No feriado de 1º de maio os grandes empresários investem pesado em festas com bandas de renome, comida e bebida libaradas, sorteio de carros, casas e etc, tudo isso com o objetivo meramente de entreter o trabalhador e criar uma concorrência desleal com os movimentos que realmente chamam o trabalhador para pensar e lutar pelos seus direitos.

A Federação dos Metalúrgicos de Minas Gerais convida todos para a da Missa do Trabalhador, nesse 1º de maio, em Contagem, na Praça da Cemig. A celebração começará às 7 horas e deve reunir mais de 5 mil pessoas.

Comentários foram encerrados.