Ato-1-maio

41ª Missa do Trabalhador é marcada por protestos contra reformas e gritos de Fora Temer

Mais de cinco mil pessoas se reuniram no 1º de Maio na Praça da Cemig para assistir a missa do trabalhador e protestar contra as reformas do governo golpista de Michel Temer. O tradicional ato convocado pela igreja e os movimentos sociais e sindicais é realizado no local há 41 anos.

Cartazes, faixas e discursos de dirigentes sindicais durante o ato que antecedeu a missa demonstraram toda a insatisfação da população contra as reformas do governo que estão retirando direitos históricos e acabando com a aposentadoria dos trabalhadores brasileiros.

“Direitos conquistados com muito sacrifício ao longo de mais de 70 anos por nossos antepassados estão sendo, hoje, jogados na lata do lixo por este governo golpista, ilegítimo. Não há outro caminho a seguir. É preciso reagir, sair às ruas e mostrar a força dos trabalhadores. Vamos dizer Não a Terceirização! Não a Reforma Trabalhista! Não a Reforma da Previdência! Fora Temer! Eleição Direta, já!”, falou o presidente do Sindicato, Geraldo Valgas.

Comentários foram encerrados.