1

Campanha Salarial 2018: Metalúrgicos querem aumento salarial acima da inflação

A comissão de trabalhadores que representa os metalúrgicos de Minas na Campanha Salarial Unificada 2018 voltou a se reunir com a patronal, nessa quinta-feira, 13 de setembro, na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), para debater as cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

Os metalúrgicos, representados pela FEM/CUT-MG, FITMETAL e FEMETALMINAS, apresentaram uma contraproposta à proposta da FIEMG, entregue aos trabalhadores no dia 31 de agosto.

Entre os diversos pontos da pauta, vale destacar a proposta de reajuste salarial. Os metalúrgicos mantiveram a reivindicação de 3,5% de aumento acima da inflação, prevista para chegar em 3,95%. A FIEMG propôs um reajuste de 2,5%, o que não repõe nem a inflação.

Enquanto a patronal quer acabar como Abono Único Especial para trabalhadores de empresas que não têm PLR, os trabalhadores mantiveram na pauta está cláusula com o valor de R$ 650,00.

Os trabalhadores também recusaram a proposta da FIEMG de implantar o Banco de Horas positivo e negativo, com vigência de 12 meses.

A pauta dos trabalhadores será debatida entre a patronal e a próxima reunião de negociação está marcada para o dia 20 de setembro, às 14h30, na FIEMG.

Comentários foram encerrados.