image (2)

CUT convoca ´O Brasil contra o fator previdenciário´

Manifestações acontecerão em todas as capitais, em conjunto com as demais centrais sindicais. Entidades resolveram não esperar mais retorno do governo sobre o tema.

A CUT e as de­mais centrais sindicais decidiram não esperar mais por uma respos­ta do governo federal para apresentar uma proposta alternativa ao fator previdenciário e convocaram a mobi­lização nacional con­junta ‘O Brasil contra o fator previdenciário’ na próxima terça, dia 12.

“Nossos motivos não mudaram. Vamos pressionar o governo agora porque se não houver uma negocia­ção sobre o fator pre­videnciário ainda em 2013 o assunto será adiado para 2015 por conta das eleições em 2014”, afirmou o secretário geral da CUT, Sérgio Nobre.

Ele adiantou que em São Paulo os mani­festantes se concentra­rão a partir das 9h na Praça da Sé. Em seguida seguirão em passeata para a Superintendên­cia Regional do INSS, no Viaduto Santa Ifi­gênia, no Centro, onde realizarão um ato.

Nas capitais dos demais 26 Estados bra­sileiros também serão realizadas manifesta­ções simultâneas em frente às unidades lo­cais do INSS.

Proposta
“Essa reivindica­ção dos trabalhadores brasileiros é antiga e vamos prosseguir a luta até o governo apre­sentar uma proposta”, afirmou Sérgio Nobre. “Este compromisso foi firmando há dois meses e continuamos abertos para discussões”, prosseguiu.

O secretário geral da CUT disse ainda que a proposta das cen­trais nada muda com relação à insalubridade e aposentadoria espe­cial dos trabalhadores. “Quem tem tempo para converter em insalu­bridade vai continuar revertendo do mesmo jeito”, finalizou.

85/95 x Fator
As centrais sin­dicais já haviam apre­sentado proposta para a substituição do fator, com a adoção da fór­mula 85/95, pela qual seria necessária a soma da idade e do tempo de serviço.

No caso das mu­lheres o resultado da soma deve ser igual a 85 e 95 para os homens – elas precisariam ter no mínimo 30 anos de recolhimento e eles, 35. Neste caso, não há re­dução na aposentado­ria e o trabalhador re­ceberá o valor integral.

Já o fator previ­denciário reduz o va­lor pago a quem se aposenta por tempo de contribuição antes dos 65 anos, no caso dos homens, e 60 anos, no caso das mulheres. Veja tabela comparativa:

Crédito: SMABC
-

Fonte: Imprensa – SMABC

Comentários foram encerrados.