Wilton

Dia dos trabalhadores em Contagem

missaO dia do trabalhador, em Contagem, foi celebrado com a tradicional Missa dos trabalhadores, na praça da Cemig. Cerca de 5 mil pessoas estiveram no local.

Vários sindicalistas subiram ao palco para defender os direitos dos trabalhadores, discursando contra o projeto de lei 4330, que regulamenta a terceirização sem limites. Faixas foram espalhadas na praça com palavras contra o retrocesso da terceirização.

Durante o ato, os sindicalistas lembraram as más condições a que os trabalhadores brasileiros estão sujeitos. O número de acidentes em serviço, por exemplo, é um dos maiores do mundo. Só em 2012, foram 2.284 óbitos. Se o PL 4330 foi sancionado, a tendência é que esses números aumentem ainda mais.

Um dos principais nomes da Igreja em Minas, o bispo Dom Luiz Gonzaga Fechio disse achar importante que os católicos se mobilizem. “A Confederação Nacional dos Bispos Brasileiros (CNBB) é contra tudo que vai contra o trabalhador. Se a terceirização significa uma piora na qualidade de vida das pessoas, é evidente que somos contra” disse, adotando discurso bem semelhante ao dos sindicalistas e diretores de movimentos sociais que também discursavam.

Comentários foram encerrados.