dilma sindical

Dilma se compromete com centrais sindicais a criar mesa tripartite para debater fator previdenciário

A presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, se comprometeu nesta quarta-feira (15) a promover uma “mesa tripartirte” de negociação para discutir o fator previdenciário em um eventual próximo mandato.

Dilma se reuniu nesta quarta-feira com cerca de 200 sindicalistas da CUT, Força Sindical (dissidência do grupo que apóia Aécio Neves), Nova Central, UGT, CTB, Contag e CSB para discutir pontos relativos aos interesses dos sindicalistas e gravar um vídeo para o programa eleitoral.

No evento, que teve uma rodada de perguntas, em São Paulo, os dirigentes questionaram sobre valorização do salário mínimo e debate da regulamentação da negociação coletiva do servidor público.

De acordo com participantes, Dilma estava “muito à vontade” no encontro. Segundo João Carlos Gonçalves, o Juruna, secretário-geral da Força Sindical, Dilma disse que não iria enganar os sindicalistas em relação ao fator previdenciário: “Não vou enganar, estou em campanha, vou chamar mesa de negociação tripartite – trabalhadores, governo e empresários – para rever”, disse Juruna.

Segundo Ricardo Patah, presidente da UGT, Dilma voltou a repetir que não vai mexer nos direitos trabalhistas “nem que a vaca tussa”.

O presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT), Paulo Cayres, participou do encontro, ao lado de dirigentes das demais confederações que compõem o Macrossetor da Industria da CUT.

Comentários foram encerrados.