HONDA / FABRICA

História da Organização no Local de Trabalho no Brasil

A história sindical brasileira foi marcada por forte influência do movimento comunista que organizava nas empresas as chamadas “células”, onde só era permitido a participação de trabalhadores (as) filiados ao partido.

Foco principal de atuação era a luta política e ideológica de classe, sem estar voltada para a atuação e intervenção no sindicato, até porque eram controlados por agentes da polícia política pra mantê-los a serviço do desenvolvimento capitalista.

Com a reorganização do sindicalismo independente do Estado e dos patrões e a derrocada do regime militar que governou o Brasil de 1964 a1984, formas de OLT independentes – como Comissões de Fábrica – voltaram a ser organizadas, enfrentando todo tipo de resistência e repressão dos patrões e do Estado;

Na Constituição Federal promulgada em 1988 se conquistou a garantia da obrigação de eleição de um delegado sindical nas empresas com mais de 200 empregados.

Organização por Local de Trabalho

A Organização por Local de Trabalho é um princípio cutista baseado na autonomia, liberdade e gestão democrática exercido no local de trabalho. É no local de trabalho que os trabalhadores iniciam a organização, fazendo frente aos mandos e desmandos do patrão e reivindicando melhores condições de vida.

É assim que nasce o sindicato e onde este deve ser fortalecido sempre. Na metalurgia o local de trabalho é a fábrica. Neste caso o trabalhador se reveste de uma importância singular, pois é através do seu trabalho que pode se dar a grande ação transformadora da sociedade. Dessa forma, quando organizado, ele não representa somente os seus interesses imediatos, mas
os da sociedade e, em especial, da sua categoria.

Objetivo da Ação Sindical no Local de Trabalho

Introduzir uma relação de respeito na relação de trabalho; Democratizar as relações de trabalho; Capacitar os trabalhadores para negociação no local de trabalho; Exercer o poder de liderança e garantir a hegemonia dos interesses de classe sobre os interesses individuais; Representar com precisão os interesses de seus representados e estar muito bem preparada em termos de informação e capacitação, para não ser subjugada por argumentos falsos ou infundados.

Comentários foram encerrados.