1

Julgamento político e de cartas marcadas não tirou militância das ruas

Mesmo prevendo o resultado desfavorável ao ex-presidente Lula com relação ao recurso julgado nessa quarta-feira, 24 de janeiro, no TRF-4, manifestações de apoio ao ex-presidente aconteceram em várias regiões do país.

3

Movimentos sociais deram o tom durante protesto

Em Belo Horizonte, lideranças sindicais e partidárias, militantes de esquerda e movimentos sociais se reuniram em frente a sede da Justiça Federal, no bairro Santo Agostinho, na vigília em apoio ao Lula.

Os metalúrgicos estavam representados pelo presidente da Federação dos Metalúrgicos da CUT Minas (FEM/CUT-MG), Marco Antônio de Jesus. “Vamos resistir e lutar sempre em defesa do nosso companheiro Lula. Sabemos que o seu julgamento é político. É simplesmente para não permitir que ele assuma o comando do país e reverta as prioridades que hoje pautam a agenda neoliberal e golpista do desgoverno Temer, que somente beneficiam o capital financeiro”.

Além do Marco Antônio, vários companheiros do Sindicato dos Metalúrgicos de BH/Contagem participaram do ato em frente a Justiça Federal.

Comentários foram encerrados.