manoel dias

Manoel Dias intermediará diálogo entre Petrobras e petroleiros

O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, informou nesta quarta feira (05), a representantes de federações e associações do setor petroleiro, que visitará, nos próximos dias, a sede da Petrobras, no Rio de Janeiro, quando receberá explicações realistas da situação atual e dos planos da empresa para repassar aos sindicalistas.

“O que precisamos é tomar conhecimento dos dados para poder dialogar”, frisou o ministro na audiência concedida em Brasília, no edifício-sede do MTE, ao vice-presidente da Associação de Engenheiros da Petrobras (AEPET), Fernando Siqueira, que estava acompanhado pelo diretor do Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro (SINDPETRO/RJ) e representante da Federação Nacional de Petroleiros, Francisco Soriano de Souza Nunes, além do presidente do Clube de Engenharia – RJ, Francis Bogossian.

Além da crise atual enfrentada pela Petrobras, por conta das consequências da Operação Lava Jato, os petroleiros se mostraram preocupados, inicialmente, em relação ao projeto de lei 131/2015, do senador José Serra (PSDB-SP), que propõe tirar da empresa o papel de operadora única do pré-sal, conforme disposto na Lei da Partilha (Lei 12.351/2010).

Outras críticas dos sindicalistas foram sobre o Plano de Gestão e Negócios 2015/2019 da Petrobras, que prevê cortes de US$ 76 bilhões nos investimentos e despesas, e no programa de venda de ativos da Empresa, que pode chegar a US$ 57 bilhões até 2019.

Dias adiantou já ter conversado com o presidente da Petrobras, Ademir Bendine, por telefone, para expor as dúvidas e apelos que tem recebido de entidades sindicais ligadas ao setor petrolífero. “A função do MTE é ajudar os trabalhadores”, garantiu .

O Ministro também recomendou que as Federações se unam, num grande movimento articulado, para defender e proteger a Petrobras da campanha de desmoralização gerada precisamos é tomar conhecimento dos dados para poder dialogarpela crise política atual. “É importante saber qual é a verdade dos fatos, para compartilhar com os trabalhadores e refutar o que seja mentira”, enfatizou o ministro.

Assessoria de Imprensa/MTE

Comentários foram encerrados.