philips2

Metalúrgicos da Philips, em Lagoa Santa, entram em greve contra demissões

Os metalúrgicos da Philips, multinacional estabelecida em Lagoa Santa, na região metropolitana de Belo Horizonte, decidiram cruzar os braços na manhã desta quarta-feira, 24. Eles exigem que a empresa dialogue e faça uma proposta de compensação aos trabalhadores que serão demitidos por conta da transferência da unidade para Varginha, no sul de Minas. Cerca de cem funcionários estão concentrados na portaria da empresa.

“A Philips decidiu se transferir para outra cidade sem qualquer discussão com os trabalhadores, o que gerou grande ansiedade no chão de fábrica. Serão centenas de pais de família desempregados de uma hora para outra, após anos de serviços prestados a essa multinacional. É uma enorme falta de respeito, pois os impactos serão enormes. Portanto, é justo que os trabalhadores sejam compensados, especialmente para amenizar eventuais dificuldades futuras. O Sindicato vem tentando dialogar com a empresa para discutir um acordo, mas ela tem se esquivado de conversar. Por isso, os trabalhadores não encontraram alternativa, senão a greve. Foi a maneira de chamar atenção para insensibilidade social da Philips”, denuncia Volnei Terceti, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Vespasiano, Lagoa Santa e Região.

Comentários foram encerrados.