afonso arinos

Em BH, ato de hoje será na praça Afonso Arinos, no centro da capital

O ato nacional em apoio a presidente Dilma, defesa do Brasil e da democracia e contra o golpismo, organizado por vários movimentos sociais, que acontece hoje em todo o país, em Belo Horizonte vai se concentrar na praça Afonso Arinos, no centro da cidade.

A mobilização na capital está marcada para começar às 16 horas e promete reunir milhares de manifestantes, entre eles, trabalhadores e trabalhadoras de diversos setores da economia, lideranças sindicais e políticas e representantes de movimentos de esquerda.

José Wagner, presidente da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT de Minas Gerais, alerta que a participação popular deve ser encarada como um “chamamento político”. “Na iminência de presenciarmos um retrocesso político, é nosso papel apresentar conteúdo, argumentos em defesa não só da presidenta Dilma, mas em defesa do Brasil. O povo não quer retroceder, mas garantir e avançar nas mudanças. Não podemos permitir o retrocesso no País. Precisamos estar muito atentos e partir para a ofensiva política”, diz.

Além da luta em defesa da democracia, os movimentos prometem reivindicar medidas contra a elevação da taxa de juros, limitação de direitos trabalhistas e contingenciamento dos gastos públicos, entre outras medidas que vem provocando recessão, desemprego e redução salarial.

Os manifestantes irão cobrar também reformas que transfiram para o capital parte da reestruturação do orçamento nacional, através de impostos sobre grandes fortunas ou dividendos de acionistas.

Comentários foram encerrados.