pruducao-industrial

PIB, Produção Industrial e Emprego no setor metalúrgico

Segundo IBGE, em comparação com o 1º trimestre de 2013 o PIB brasileiro cresceu 1,9% no 1º trimestre de 2014. Na mesma comparação verificou-se que a agropecuária cresceu 2,8%, a indústria cresceu 0,8% e os serviços 2,0%.

De acordo os dados de Produção Industrial Mensal (PIM- Produção física) do IBGE, o setor industrial brasileiro sustenta índices positivos há seis trimestres consecutivos, mas com taxas mais moderadas nos últimos trimestres. No 1º trimestre de 2014 em comparação com o 1º trimestre de 2013, o setor de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos cresceu 21,2%, a indústria extrativa cresceu 3,7%, e a indústria de produtos alimentícios cresceu 2,4%, e influenciaram positivamente o crescimento da indústria no período. Do lado negativo, pode-se verificar queda na produção de veículos automotores de 6,3%, queda de 7,7% nos produtos de metal e de 4,6% no setor de máquinas, aparelhos e materiais elétrico.

Emprego no setor metalúrgico – Caged (MTE)

De acordo com os dados do Caged (MTE), no primeiro trimestre de 2014 foram admitidos 270.780 trabalhadores no setor metalúrgico, o que significa uma variação de -4,27% em relação ao total de admitidos para o mesmo período no ano de 2013. Em relação ao total de desligados para o primeiro trimestre de 2014 foram realizados 246.678 desligamentos, o que representa um aumento de 3,42% em relação aos desligamentos do mesmo período no ano de 2013. O saldo de empregos no setor metalúrgico do Brasil no primeiro trimestre de 2014 foi de 24.102 empregos, o que representa uma queda de 45,63% em relação ao mesmo período de 2013.

Minas Gerais
Produção Industrial Mensal – IBGE – 1º Trimestre 2014

Depois de um ano de 2013 fraco, a indústria mineira esboçou uma reação no primeiro trimestre de 2014, e foi verificado crescimento de 4,1% em relação ao primeiro trimestre de 2013. As principais contribuições positivas no período vieram da indústria extrativa (+10,8%), metalurgia básica (+6,0%) e o setor de fabricação de máquinas e equipamentos (11,0%). Do lado negativo destaca-se o setor de fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (-15,8%) e a produção de veículos automotores (-3,0%). SUBSEÇÃO DIEESE – FEM CUT/MG

Emprego no setor metalúrgico MG – Caged (MTE)

De acordo com os dados do Caged foram admitidos 32.583 empregos no setor metalúrgico do Estado de Minas Gerais no primeiro trimestre de 2014, o que significa queda de 2,76 em relação ao total de admitidos do primeiro trimestre de 2013. Em relação ao total de desligados no primeiro trimestre de 2014 foram registrados 27.861 desligamentos, uma queda de 7,16% em relação ao mesmo período do ano de 2013. O saldo de contratações para o primeiro trimestre de 2014 foi de 4.722 contratações, o que significa um crescimento de 23,55% em relação ao ano de 2013.

SUBSEÇÃO DIEESE – FEM CUT/MG

Os setores que contribuíram positivamente para criação do emprego no estado de Minas Gerais no primeiro trimestre de 2014 foram, máquinas e equipamentos (+1.713), autopeças (+1.023), Eletroeletrônico (+902), Siderurgia e metalurgia básica (+589) e o setor automotivo (+569) e empregos.

Base Fem-Cut/MG – Caged (MTE) – 1º Trimestre 2014

No primeiro trimestre de 2014 foram admitidos 11.798 trabalhadores no setor metalúrgico na base da Fem-Cut/MG, uma queda de 9,3% em relação ao total de admitidos no mesmo período do ano de 2013. Os desligados no primeiro trimestre de 2014 somaram 10.478, uma queda de 11,19% em relação ao mesmo período de 2013. O saldo de empregos no primeiro trimestre de 2014 atingiu 1.320 empregos, o que representa um aumento de 6,11% em relação ao primeiro trimestre de 2013.

Comentários foram encerrados.