Plebiscito1

Tarifa de energia da Cemig será debatida na Assembleia Legislativa

Na semana do Plebiscito Popular, entidades sindicais, parlamentares, Companhia e Aneel participam da audiência pública

Uma audiência pública será realizada nesta quinta-feira (24) na Comissão de Minas e Energia para debater o valor da tarifa no Estado e a renovação das concessões para companhias energéticas que vencerão a partir de 2015.

Segundo o autor do requerimento na Assembleia Legislativa, deputado Sávio Souza Cruz (PMDB), Minas tem uma das mais altas tarifas de energia elétrica do país, apesar de ter baixo custo de produção. “Ao contrário do que pregam as propagandas veiculadas na televisão, nós temos uma das tarifas mais altas do Estado”.

Entre os convidados a participar da audiência pública estão representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). Além disso, integrantes de entidades sindicais e associações de consumidores de energia elétrica devem participar da reunião.

O povo financia uma máquina de lucro

A CEMIG tem tarifas diferentes, de acordo com o tipo de cliente: consumidores residenciais (famílias), apesar de serem os responsáveis pelo consumo de apenas 15% da energia, pagam por 32% do que a CEMIG arrecada. Enquanto isso, a elite (concessionárias, indústrias e as grandes empresas) consomem 65% da energia vendida, mas pagam apenas 37% do que a CEMIG arrecada!

Em 2013, a CEMIG repassou R$4,5 bilhões para os acionistas, referentes ao ano base de 2012. Isso significa quase seis vezes o valor gasto com o Mineirão para a copa de 2014.

PlebiscitoALMG

Plebiscito

Teve início no último sábado (19) a votação do Plebiscito Popular em todo o Estado. Há urnas itinerantes e fixas em mais de 300 municípios mineiros e para participar basta ter mais de 16 anos e apresentar um documento de identidade. A votação é muito importante porque, após a conclusão da consulta popular, os resultados serão entregues ao governo de Minas.

Segundo Renan de Carvalho Santos, um dos organizadores do Plebiscito, a participação da população no primeiro final de semana de votação foi muito intensa. “Nós recolhemos aproximadamente 2 mil assinaturas em cada um dos dias no Centro de Belo Horizonte e as pessoas se mostraram muito interessadas em participar e endossaram que a tarifa de energia tem que baixar”, disse.

Ainda conforme Renan, os organizadores estavam utilizando som para convidar as pessoas a participarem. “Houve momentos, tanto na Praça 7 quanto na Feira Hippie, em que se formaram filas de pessoas interessadas em votar pela redução da conta de luz. Nossa expectativa é de que até o final da semana cerca de 1 milhão de pessoas votem em todo o Estado”.

Fonte: Portal Minas Livre e FEM/CUT-MG

Comentários foram encerrados.