tid

TID assina primeiro acordo de cooperação com entidade chinesa

Na tarde desta quinta-feira (23), o Instituto Trabalho, Indústria e Desenvolvimento (TID) consolidou a assinatura de um termo de cooperação com a Câmara de Comércio de Desenvolvimento Internacional Brasil-China (CCDIBC). O acordo, além de estreitar as relações das duas instituições, também prevê o desenvolvimento de ações com foco na geração de emprego e renda nas indústrias brasileiras e chinesas. A reunião para a assinatura aconteceu na sede da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), em São Bernardo do Campo (SP).

“É o primeiro passo para consolidar o nosso Instituto, que foi criado para fortalecer a indústria nacional. Uma das formas de escapar da crise brasileira e fomentar a indústria é fortalecer as relações internacionais, principalmente, com a China,  porque o país tem planos de investimento em toda a América Latina”, afirmou o presidente do TID, o metalúrgico Rafael Marques. “Além disso, a intenção é criar um grupo de trabalho para pensar essas relações, por meio de reuniões com especialistas, sindicatos e empresas dos dois países”, completou.

A Câmara de Comércio de Desenvolvimento Internacional Brasil-China representa no Brasil o fundo criado pelo Banco Huayang, que opera com baixas taxas de juros. São aproximadamente US$ 3 bilhões disponíveis para financiar projetos no país.

Segundo o presidente da CCDIBC, Fabio Hu, as atividades de investimentos prioritárias são infraestrutura e logística, agronegócio, tecnologia, produção de carros e caminhões elétricos e energia. “A China precisa investir no exterior e esta é uma parceria histórica com o Brasil. A ideia é investir em regiões que precisam de melhorias nessas áreas”, contou.

De acordo com o diretor de Comunicação da Câmara, Daniel Castro, a entidade faz a consultoria para adequar a solicitação dos interessados às exigências chinesas, antes do envio para análise de crédito. “Uma das principais funções da Câmara é a de orientar e informar empresas brasileiras e chinesas sobre a legislação e regulamentos em vigor nos dois países. Tem também a função de produzir Certificados de Origem de mercadorias brasileiras para exportação, receber missões chinesas, promover seminários e feiras e aproximar empresários brasileiros e chineses com o objetivo de cooperações mútuas”, completou.

A parceria já está dando resultados. Na próxima semana, representantes dos trabalhadores na indústria de alimentação vão fazer uma reunião com a Câmara para conversar sobre possíveis investimentos no setor. “A parceria é fundamental para garantir e gerar novos empregos na indústria. O Brasil é o maior exportador de carne no mundo, mas com estes investimentos podemos explorar, por exemplo, mercados como os de rã e peixe”, assinalou Geni de Oliveira, secretária de Formação da Contac (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Alimentação).

Na atividade de ontem também representaram a CCDIBC Roberto Liao, vice-presidente, e Felipe Zhuo, secretário. Os trabalhadores brasileiros estiveram representados pelo presidente da Federação dos Metalúrgicos da CUT de São Paulo (FEM-CUT/SP), Luiz Carlos Dias, e Tarcísio Secoli, da direção da TVT (TV dos Trabalhadores).

TID

O TID é uma iniciativa das confederações nacionais que compõem o Macrossetor da Indústria da CUT (MSI) – metalúrgicos, químicos, têxteis e trabalhadores na construção e na alimentação.

Entre os objetivos do Instituto estão a formulação de propostas para o fortalecimento do parque industrial brasileiro, que levem em consideração as demandas dos trabalhadores e o estabelecimento de políticas públicas para que a indústria seja o principal indutor do desenvolvimento social do país.

(Fonte: Assessoria de imprensa da CNM/CUT)

Comentários foram encerrados.