industria uberada

Uberaba tem alta demanda de áreas para indústrias

Uberaba, no Triângulo Mineiro, vive um momento de pujança quanto a investimentos públicos e privados. Além de grandes empreendimentos que já estão sendo implantados no município, a prefeitura tem uma lista com cerca de 100 pedidos de empresas de áreas para instalação de unidades. Para atender à demanda, a cidade já conta com quatro distritos industriais (DIs). Destes, três estão 100% ocupados e um com apenas 30% de ociosidade.

De acordo com informações da prefeitura, no DI-I estão 43 indústrias instaladas em uma área de aproximadamente 1,663 milhão de metros quadrados. No local encontram-se empresas de pequeno, médio e grande portes, com ramos de atividades diversificadas tais como: placas aglomeradas de madeira, móveis, têxteis, alimentícias, couro, metalúrgicas, elétricas, sistemas de irrigação, mármore e granito, entre outras.

O DI-II tem 23 empresas instaladas e em operação. Uma expansão do empreendimento já ocorreu e está com 100% das áreas negociadas e 24 empresas em processo de implantação. Ao todo o distrito tem área de 2,185 milhão de metros quadrados.

O DI-III está situado a 22 quilômetros do centro urbano e tem por característica poder receber indústrias com índices mais elevados de poluição. Conta com ramal ferroviário, sistema de comunicações através de fibra ótica, disponibilidade de água do rio Grande e de energia elétrica, com áreas disponíveis para grandes empresas. O distrito, com 13 milhões de metros quadrados, está 70% ocupado com 52 empresas instaladas.

Já o DI-IV está próximo ao distrito II e tem área de 145 mil metros quadrados. Está 100% negociado, com 21 empresas em processo de implantação.

Entre os principais empreendimentos que Uberaba está recebendo, destacam-se a implantação da fábrica de amônia, da Petrobras, entre os aportes públicos, e a construção de um terminal ferroviário pela Valor da Logística Integrada (VLI), controlada pela Vale S/A, entre os privados.

As obras da Petrobras deverão ter início no segundo semestre. O consórcio Toyo Sepal, escolhido pela própria estatal para erguer o empreendimento, por meio de contratação direta, já se instalou em Uberaba e, desde o mês passado, trabalha na mobilização dos canteiros de obras.

O projeto, orçado em R$ 2,3 bilhões de investimentos, integra o Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2) e não corre riscos de ser suspenso por questões financeiras da Petrobras. Ainda assim, lideranças locais não descartam um atraso ainda maior nas operações da planta. A previsão inicial, quando do anúncio do investimento, em 2009, era de que a fábrica fosse inaugurada neste ano, mas uma série de problemas adiou a conclusão do projeto para 2016.

Protocolo – Já o a VLI vai investir R$ 250 milhões na implantação de um terminal ferroviário na cidade para armazenagem e transbordo de cargas e atividades correlatas. Desde o início de 2012, a Prefeitura de Uberaba vinha esperando a confirmação do investimento, cujo protocolo de intenções foi assinado em fevereiro.

O terminal vai ligar a cidade e região à malha ferroviária operada pela Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), do corredor Centro-Oeste ao terminal portuário de Tiplam, em Santos (SP), o que permitirá o escoamento da produção agrícola e industrial da região.

Comentários foram encerrados.